Saiba porque os óleos vegetais 100% puros são excelentes opções para nutrir e hidratar a pele.

Um bom óleo pode fazer maravilhas em sua pele. Maciez, hidratação e luminosidade são alguns dos benefícios oferecidos pelo uso contínuo do produto.


A hidratação ocorre pela ação oclusiva. Ou seja, forma uma película protetora sobre a pele, retendo a umidade natural e evitando o ressecamento da área aplicada.


Óleos vegetais puros possuem afinidade natural para com o tecido cutâneo, pois os ácidos graxos que os compõem também são encontrados na pele humana e fazem parte dos processos de manutenção das funções regulares do manto hidrolipídico (“filme protetor” encontrado na epiderme, a camada mais externa da pele, formado pela junção das glândulas sebáceas e os líquidos produzidos pelas glândulas sudoríparas), tais como:

  • Conservação da flexibilidade,

  • Controle da perda precoce de água,

  • Formação de barreira protetora e umectante,

  • Reserva energética

Os principais ácidos graxos encontrados na pele também estão nos óleos vegetais em elevado percentual (é claro, cada óleo com percentuais variados) sendo, em ordem decrescente, o ácido oleico, o palmítico, o linoleico e o esteárico.


Se uma pele apresenta carência de ácidos graxos, ela fica ressecada e envelhece precocemente, afinal, não consegue reter a hidratação. Portanto, quando óleos vegetais puros e adequados são aplicados sobre a pele, eles conseguem repor a tal carência e, por consequência, os resultados são: maciez, pele mais hidratada, prevenção na formação de linhas finas e rugas de expressão, cicatrização de pequenas feridas, aceleração na renovação celular, e ação sebo reguladora. Com aplicações regulares, os benefícios se mantém de forma duradoura.


Ao comprar um óleo vegetal 100% puro certifique-se de que na composição do mesmo consta apenas o nome científico do óleo em questão e a forma de extração seja prensado a frio (também deve constar no rótulo).

NUNCA compre óleos vegetais para tratamento cuja composição contenha parafina, óleo mineral, perfumes ou conservantes. Esses sim, vai obstruir seus poros fazendo surgir comedões (cravos) e acnes (espinhas).


Dito isso, qualquer óleo vegetal 100% puro e de qualidade será extremamente benéfico para a sua pele, e não entupirá os poros. A composição de cada óleo pode variar em relação aos ácidos graxos e outras substâncias como vitaminas, minerais e proteínas.


COMO USAR - INSTRUÇÃO GERAL


O segredo do sucesso para uso dos óleos vegetais é aplicá-los sempre em pequenas quantidades, especialmente na face, um vez que a necessidade lipídica dessa região é, em geral, pequena.



  1. Puro, direto na pele: os óleos podem ser aplicados em nosso corpo a qualquer momento, conforme a necessidade, entretanto, quando falamos particularmente do rosto, o melhor período para aplicar os óleos é antes de dormir, pois durante o sono e já com a face completamente limpa, a pele tem um aproveitamento melhor desses nutrientes, metabolizando-os de modo mais efetivo.

  2. Como primer natural, antes da maquiagem: outro modo legal de empregar os óleos naturais na face é aplicar apenas algumas gotinhas antes da maquiagem, pois melhoram a elasticidade cutânea e aumentam a aderência da make, facilitando a aplicação dos produtos e promovendo aspecto muito mais saudável, de pele naturalmente jovem e bonita.

  3. Misturados ao hidratante: os óleos também podem ser adicionados aos hidratantes faciais ou corporais para tornar seus efeitos ainda mais potentes, doando maciez suprema e viço à pele, mantendo o toque leve e não gorduroso. Coloque na palma da mão algumas gotas de óleo e adicione seu hidratante preferido. Misture bem e aplique sobre a pele, massageando até completa absorção.


Confira a seguir quais são os mais indicados para cada tipo de pele, seja do rosto ou do corpo e incorpore seus benefícios a sua rotina diária.



Pele Oleosa


A pele oleosa é resultado de uma superatividade das glândulas sebáceas, o que resulta em uma superprodução de sebo, composto responsável pelo característico aspecto gorduroso e brilhante desse tipo de pele.


Os seres humanos possuem glândulas sebáceas distribuídas por todo o corpo, entretanto, alguns lugares, como couro cabeludo, rosto, ombros, costas e colo, possuem um número maior dessas glândulas, levando consequentemente à uma maior produção de oleosidade nessas áreas especificas.


As alterações na produção de sebo dependem de fatores genéticos, endócrinos e climáticos, como podemos observar em casos de temperaturas mais quentes ou períodos de alterações hormonais, tais como a adolescência, TPM e menopausa, os quais afetam o quadro de oleosidade de modo importante.


Características da Pele Oleosa:

  • Poros dilatados e aparentes, especialmente na zona T (testa, nariz e queixo);

  • Toque gorduroso;

  • Aspecto brilhante;

  • Textura espessa;

  • Presença abundante de cravos e comedões.


Contudo, o fato de a pele oleosa já produzir uma grande quantidade de óleo, isso não significa que ela não possa ser cuidada com óleos vegetais que possuem propriedades nutritivas e até mesmo controladoras da produção excessiva de sebo.


Melhores óleos para a pele com tendência a oleosidade:


1. Óleo de Jojoba: de toque ultraleve e praticamente seco, esse óleo é composto por ceras ésteres naturais e possui características lipídicas peculiares: é rico em ácido eicosanóico e gadoleico. Devido a sua alta compatibilidade com o sebo cutâneo, possui excelente absorção pela pele, auxiliando a penetração de outros nutrientes e ingredientes ativos, assim como também é um óleo muito bem tolerado por peles com tendência a sensibilidade. É considerado um dos melhores óleos para a pele oleosa, já que contém taninos, polifenóis conhecidos por suas propriedades adstringentes, ou seja, sebo-reguladoras. Forma delicado filme não oclusivo sobre a pele, não bloqueando ou causando entupimento dos poros, ajudando, inclusive, a equilibrar a produção excessiva de sebo. Além disso, sua atividade anti-inflamatória é muito benéfica para uma variedade de condições cutâneas, como infecções e envelhecimento.


2. Óleo de Rosa Mosqueta: um dos óleos mais bem equilibrados em nutrientes essenciais à pele é rico nos ômegas 3, 6 e 9, além de conter boas doses das vitaminas A, C e E, possuindo, portanto, potente efeito antioxidante, reparador, regenerador, hidratante e anti-inflamatório, cobrindo quase a totalidade das necessidades orgânicas da pele. Além disso, é considerado um óleo de toque bastante suave e não gorduroso e por conter taninos com propriedades adstringentes, pode ser aplicado até mesmo em peles com tendência a oleosidade.

3. Óleo de Borragem: um dos óleos mais ricos em ácido gama-linolênico (ômega 3), ácido graxo essencial que o corpo humano não é capaz de produzir, sendo, portanto, indispensável a obtenção através da alimentação ou aplicação tópica, para os casos específicos de cuidados com a pele. Devido ao ômega 3, o óleo de borragem, possui muito boa atividade anti-inflamatória sendo empregado com sucesso em condições cutâneas com inflamação, como irritações, coceira, vermelhidão e acne. Também contém alta concentração de ômega 6, que auxilia a reestruturação da barreira de proteção epidérmica, normalizando a função barreira e contribuindo para a melhora da dermatite seborreica.

4. Óleo de Maracujá: um ingrediente especial para peles mistas e oleosas, o óleo de maracujá possui efeito redutor da oleosidade comprovado por estudos de eficácia. Sua composição rica em ômega 6 restaura a barreira da pele e normaliza sua função orgânica, evitando a formação de novos cravos e comedões. Além disso, este óleo é muito rico em flavonóides e vitamina A, poderosos antioxidantes que combatem os radicais livres, reduzindo a formação de linhas finas e protegendo a pele contra a radiação solar, a luz azul e a poluição.



Pele seca:


Também conhecida pelo termo científico xerose, o ressecamento da pele é uma condição que costuma ser mais recorrente durante os meses de outono/inverno, período normalmente mais frio e seco, o que agrava a desidratação e reduze a produção dos lipídeos naturais cutâneos. Entretanto, a pele seca também pode ser uma condição crônica, o que significa que independentemente das circunstâncias climáticas externas, essa pele sempre se apresentará desidratada

Características da Pele Seca:

  • Toque áspero;

  • Descamação;

  • Aspecto esbranquiçado;

  • Falta de elasticidade.

Causas:


Estudos indicam que os principais fatores que predispõe ao ressecamento da pele são:

  1. Falta de água nas camadas mais externas da pele devido à presença insuficiente do Fator Natural de Hidratação (NMF);

  2. Hiperproliferação da epiderme, resultando em uma deficiência no processo de renovação celular;

  3. Redução na produção de lipídeos;

  4. Mau funcionamento da função barreira epidérmica, o que leva à redução da coesão intercelular, causando descamação. Com isso a pele pode ter a sua função de proteção comprometida, facilitando a entrada de vírus e bactérias causadores de doenças.


Melhores óleos e manteigas vegetais para a pele seca:


1. Óleo de Amêndoas Doces: Rico em ômega 9 (ácido oleico) e vitamina E. Possui propriedades regeneradora e firmadora, pois estimula a produção de colágeno, além de ser antioxidante. Ótimo formador de filme lipídico, protege a pele contra a desidratação e os danos diários. Possui toque aveludado.


2. Óleo de Coco: Com alta concentração ácidos graxos saturados de cadeia média, o óleo de coco auxilia a cicatrização e protege contra a entrada de microrganismos, já que o ácido láurico (ácido graxo mais abundante no óleo de coco), quando em contato com a nossa pele, é convertido em monolaurina, desempenhando atividade bactericida, antiviral e antifúngica.


3. Óleo de Abacate: Óleo de toque pesado, rico em ômega 9 e carotenoides. Possui excelente ação antioxidante e reduz a perda de água transepidérmica, já que forma filme espesso e oclusivo sobre a pele.


4. Óleo de Oliva: dentre todos os óleos é o mais rico no ácido graxo monoinsaturado ômega 9, em torno de 80%, além de possuir elevadas concentrações de vitamina E, polifenóis e esqualano, conferindo excelentes efeitos regenerador, antioxidante e relipidizante. Seu toque acetinado devolve maciez e maleabilidade à pele.


5. Manteiga de Karité: Rica em ácido esteárico, oleico, palmítico e álcoois terpênicos de atividade suavizante e anti-inflamatória. Possui excelente propriedade hidratante, já que retém as moléculas de água presas na pele, prevenindo o ressecamento. Embora seja uma manteiga, possui toque leve e não gorduroso.


6. Manteiga de Cacau: possui perfil lipídico semelhante ao da manteiga de karité, sendo também rica em ácido palmítico, oleico e esteárico. É fonte de polifenóis e vitamina E, entregando boa atividade antioxidante. Sua textura derrete em contato com a pele, promovendo toque macio e formando filme protetor oclusivo, que bloqueia os poros e impede a desidratação, sendo excelente para peles com descamação e aspecto craquelado.



Pele Normal: